sábado, 31 de janeiro de 2015

ME APAIXONEI PELO MICHÊ E AGORA?


Azar o seu!

Sinto muito, baby! Isso não é raro de acontecer e saiba: Não é exclusividade sua e ninguém está imune. 
Se está com os 4 pneus arriados pelo michê, saiba que os dele, provavelmente, estão alinhados e calibrados. Pode ser que ele também sofra de paixão por alguém...pena não ser pela gente, não é?
 Experimente considerar que ele é só um michê e para ele, o dinheiro alheio, a vida fácil, as roupas que ele considera de marca, as baladas, os truques são todos mais interessantes que o seu e qualquer sentimento.
Experimente pensar que para ele, o que importa é só ele se dar bem. Não importa se com você ou com qualquer outra pessoa. Falei pessoa. Não esqueça que quando está com você, ele está fazendo uso de uma personagem, baby...está atuando...está te falando tudo que você gastaria de ouvir. Você mesmo se encarregou de falar pra ele do que gosta, assim fica mais fácil. Seu nome é fictício, seu bairro, idade, sua vida, tudo desconectado da realidade. Mas você não pode se desconectar, afinal, você também está atuando? Se puder e for esperto, atue também. É um ótimo exercício. A luta não fica desigual. Experimente não deixar escapar(não se atreva a revelar) que está sofrendo de paixão.
 Quando nos envolvemos com o mesmo boy várias vezes, tendemos a nos apegar, a delirar que ele largará a vida fácil para se dedicar a um relacionamento e vida séria! Para que isso aconteça, na na nossa sábia cabecinha, basta ele ( por que não a gente?) arranjar um emprego. Vai dizer que nenhum nunca te disse que só está fazendo programa até arranjar um emprego e que vai entregar curriculum ou tem uma entrevista?
Que trabalha durante o dia e que faz isso apenas para complementar a renda? Que queria mesmo era um emprego com registro em carteira?
Experimente perguntar se ele gosta da vida que tem e não se decepcione se a resposta for afirmativa. Se vier uma negativa, certamente, virá junto com argumentos incapazes de convencer qualquer infante.
Tudo discurso pronto e mais manjado que papo de teleoperador.
Lembre-se sempre quem ele é e não esqueça jamais, quem você é. 


Se se apaixonou, pode desapaixonar-se, ora!
Resta saber, se você está gostando do jogo,do sentimento, da vida que está levando dessa forma. É certo que não é proibido se apaixonar, se aventurar, mas nesse contexto, não podemos relaxar, nos entregar. Salvo alguns casos, relações nesse meio, são baseadas em interesse financeiro. 
Se está apaixonado e acha que está ciente do jogo, viva o momento. Só toma cuidado, para quando acordar, ele não ter passado pela sua vida e levado tudo de melhor que você tinha. inclusive, a oportunidade de se apaixonar por quem realmente fosse digno de paixão!





Nos apaixonamos por coisas boas! Michê é para nos dar tesão e prazer, vestir a roupa e ir embora!

By Madame K

 


THE GADIATORS E UMA REVOLTA REPENTINA


"Quase sexo, quase gay"


Fico bobo como a coisa, quando feita pelo público gay, para seu próprio usufruto, é feita como uma compra nas lojas de varejo: Em 18 parcelas. Sabemos que os Gogoboys e michês(em grande maioria), são gays. Já sabemos, não há mais truque. Estamos em 2015 e a informação não depende de quererem passar ou não. A informação está aí, como partículas, em todo lugar, para quem quiser ler e entender.
Não está entendendo nada? Explico!

Pegue dois rapazes, gays, que tem vida gay, assumida.
Finja que eles não são gays publicamente.
Faça um filme com eles e diga que conseguiu a façanha de fazê-los topar.
Corte esse filme em centenas de partes.
Venda cada parte como um novo feito!
É cada bobagem...
Ontem tava vendo uma cena em um site GAY brasileiro. O produtor, gay, teve a coragem de pegar um michê(rodado e GAY) e colocá-lo em cena como hétero que deixa a bicha chupar. (Isso não é realismo fantástico, me poupe é filme gay para bicha ver e bater punheta)
Mexer na minha fantasia, pode. Mas me avise que irá mexer, por favor! 

E falo mais:

A sauna gay, pro gay é cara e colocam gays que discriminam gay, para trabalhar e quando acontece algo, a culpa é sua, por ser gay;

O bar gay, para o gay cobra 10 reais em uma cerveja e não tem um banheiro decente ou um garçom bem educado;

O gogo gay, dança na balada gay, para os gays e odeia gays;

O site gay, para gay, faz filme gay, com gay fingindo que é hétero;

O gay passa na rua e faz carão para outro gay, por ser gay;

Me abana, Cláudia!



                              Crédito: print extraído de vídeo do site Mundomais.com.br  

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

COM CUZINHO É MAIS GOSTOSO



Se adivinhar de quem é o rabicó (obrigado, Comebunda), ganha um doce!














SEM CAPA E SEM CHEQUE
























Print de vídeo do site: www.hotboys.com.br

Apesar dos grandes esforços da comunidade cientista, a AIDS, ainda não tem cura.
Use sempre camisinha em suas relações sexuais!

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

BOYS DE RUA: TODO CUIDADO É POUCO



Noite do sábado último. Peguei o amigo de bate perna e rumamos ao centro velho. Um tour pela noite paulistana se iniciava. Algumas rugas devem estar à caminho, pois eu ri como em poucas vezes.

Ele é mais sério que eu, mas nem por isso, menos vagabunda! Gostamos das mesmas coisas, então, a diversão é garantida. Eu penso e ele entra no pulgueiro. 

Uma passada no velho Arouche. Bares e bichas das antigas. Muitas novatas e tantas outras perdidas. Um mulato magro e cabeludo piscou para mim. Fui ao banheiro piscar para o boy e ela jurou que eu fui para que ela fosse. 

Pausa para o lanche

Já acomodados e lanchando, vimos quando em nossa direção marchavam duas pernas dentro de uma bermuda com o zíper esfolado. Essa era a visão, pois estávamos sentados. Levantamos o olhar e notamos que o dono estava acompanhado por uma bicha de uns 22. As duas se acomodaram próximo, de maneira que a mais nova ficou ao meu lado. Meu radar identificou: Teúdo e manteúdo. Enquanto quem bancava pedia os lanches, quem seria bancado apunhalava pelas costas, aos cochichos no celular, informando para alguém que havia "sujado, que não rolaria naquela noite"....A situação me era tão familiar...
Enojado com tamanha cara de pau, levantei resmungando. Minha vontade era chamar a bicha que bancava tudo e contar tudo que ouvi com exclusividade. Não era da minha conta!



 


A "caruda" e o assalto


Uma teen linda do meu número, antes do carão. Uma teen chorona e revoltada, depois do assalto.
Confesso que não desejei mal. Enquanto ainda estava sentado, meus olhos captaram um bofinho digno de casamento. Minha paquera foi retribuída com um carão mal feito. Estava acompanhado. 

Terminado o lanche, fui convidado por meu amigo para uma voltas a pé, pelas ruas do entorno. Eu, conhecedor do perigo sugeri que fôssemos de carro. Ele, confiante demais, me venceu e fomos andando. Os relógios deviam marcar 23H. Nas esquinas, os boys ja se encostavam em seus postes e nos carros alheios.
No início da Bento Freitas, um mulato bombado chamou nossa atenção. Eu estava apreensivo. Enquanto meus olhos se distraíam com o boy meus ouvidos davam conta dos gritos que ecoavam da esquina próxima. Alguém ordenava aos berros que deixassem o cara ir: O "bofinho carudo", que antes paquerara, voltava sozinho e fora grudado por duas criaturas da noite, a menos de 50 metros da gente. Eu fiquei estático, sem reação. Ja depenado, o boy reclamou pelo fato de termos visto e nada ter feito. Realmente, poderia ter ajudado, mas nem me ocorreu. 

Não foram eles






 
A rua Bento Freitas é ponto fixo de boys medianos que atendem há anos no mesmo local. Alex Leite, Bruno Everett e mais alguns. Sempre andamos por ali e nunca os vimos praticando algo parecido. Certamente, os trombadas do assalto, são iniciantes ou meros saqueadores.





TODO CUIDADO É POUCO


A confiança em excesso nos deixa vulneráveis. Passar sozinho em determinadas ruas do centro, é se expor ao risco desnecessário.
Se estiver sozinho, siga quem estiver passando no momento. Pegue um táxi. A perda será menor.


POR EXPERIÊNCIA PRÓPRIA


Quando somos assaltados em determinada região e determinado horário, ficamos de mãos atadas e todos que presenciam, geralmente não ajudam. 
Mais de duas vezes já sofri o mal do furto. Lá se vão documentos, cartões, celulares, coragem.
Ao tentar fazer B.O., geralmente não nos levam a sério. Já tive que me impor, pra conseguir registrar Boletim de Furto de celular e documentos. Gays ficam no D.P plantados esperando a boa vontade, servindo de chacota.



















Créditos das fotos: www.malicia.com.br



Todo o ocorrido me encorajou a dar meia volta e pegar o carro, para só assim, poder continuar dando uma olhada nos garotos que trabalham, na vitrine noturna. Por meu amigo, confiante demais, a meu ver, iríamos a pé mesmo. Eu o alertei que sua confiança exagerada e talvez um pouco de sua ingenuidade, podem lhe render grandes apuros. Espero que jamais ocorra, mas eu já passei por muitas e ruins e por isso, ja levo escritas  na testa as palavras: Alerta e susto!

Já de carro, subimos uma paralela, para descer enfim, a Famosa Rego Freitas! Travas, muitas travas e poucos garotos. Travas loiras, mulatas, discretas, desnudas! O movimento noturno me fascina e me assusta ao mesmo tempo. É a vida de muitos sendo movimentada e a fonte de renda de alguns sendo construída, enquanto que destruída é a de alguns outros.
Passamos bem devagar. Não éramos os únicos a caçar, certamente, pois é hábito andarmos pela faixa da direita, quase que parando. 
Um boy feio e de corpo fora de forma, que bate ponto na Lagoa, os loiros de sempre, um moreno tatuado e baixinho. esses passeios servem para atiçar o nosso desejo, a fantasia.
Olhar. Era só o que queria. Pegar alguém naquela rua, é um ato de coragem. 
Coloque um no caro, preparado para o pior. Se ocorrer tudo de forma tranquila, agradeça aos céus e não repita a dose sempre!


By Madame K




* Imagens meramente ilustrativas/ Os garotos acima, nada tem a ver com os fatos relatados. Apenas são garotos que trabalham na rua citada.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

FELIZ 2015



Mais de 3 milhões de acessos! Isso não significa nada, se eu não souber que o blog é útil para você, leitor querido!
Estive ausente? Perdi o foco? Coisas do coração. Acontece com todo mundo. Vivi. Foi bom? Passou. Se tiver que reviver? Revivo! A vida só é boa quando temos experiência, propriedade para falar. O resto, são palavras jogadas ao vento!


                   Raykan, me fala...como faço pra ter o prazer?


By Madame K